continua depois da publicidade

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está investigando o uso de diversas TV boxes piratas  – também chamadas de IPTV – que podem estar coletando de dados e até minerando criptomoedas sem o consentimento de seus donos.

O software desses equipamentos poderiam estar liberando o acesso para coleta de dados pelo Wi-Fi do consumidor. No caso da mineração, eles obteriam bons resultados ao beneficiar-se da energia elétrica paga pelo usuário.

Vale lembrar que nem toda TV Box ou IPTV é ilegal. Existem serviços como a Claro TV Box, a Diretv Go e a Izy Play, da Intelbras, entre outros, que são homologados pela Anatel. Somente bo primeiro semestre do ano, a agência já apreendeu mais de 1,5 milhão de TV boxes ilegais nas ações do Programa de Ação de Combate à Pirataria.

“Temos recebido diversos relatos de que esses aparelhos são usados para criar backdoors nas redes Wi-Fi para coleta de dados dos usuários dessa rede. Também se aproveitam da energia do consumidor para garimpar para terceiros criptomoedas”, explica Wilson Wellisch, superintendente de Fiscalização da Anatel.

O grupo de trabalho do órgão regulador, apelidado de GT TV Box, fará análise do tipo “engenharia reversa” nos modelos mais populares desses aparelhos piratas para identificar os riscos para a segurança e privacidade do usuário. O trabalho é coordenado pela Superintendência de Fiscalização da Anatel.

Embora não tenham divulgado nenhum nome em específico, o grupo já constatou que muitos modelos possuem poder de processamento bastante superior ao necessário para rodar as aplicações instaladas. Esse seria um forte indicativo de que são usados para realizar a mineração de criptomoedas, aumentando o consumo de energia e trazendo prejuízo ao usuário.

Além dessas questões, os consumidores que adquirirem equipamentos piratas correm o risco de ser responsabilizados por contrabando e violação de direitos autorais, previsto no artigo 184 do Código Penal brasileiro. A pena prevista é detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

Por isso o alerta da Anatel que donos desse tipo de aparelho podem sofrer um triplo risco. Além da prática criminal de pirataria, correm riscos de ter seus dados pessoais comprometidos, e de arcar com o alto consumo de energia por conta da mineração de criptomoedas.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!