continua depois da publicidade

Uma nova cédula no valor de R$ 420 virou manchete nas últimas semanas em portais de notícias. A nota que tem como símbolo um Bicho-preguiça e folhas de maconha, por mais que se pareça muito com nossas notas reais, está longe de ter sido projetada pelo Banco Central.

A cédula ficou famosa após ser usada como golpe de estelionato contra um idoso em Unaí (MG). Um rapaz que lhe devia uma dívida no valor de R$ 100,00, entregou a nota para o senhor alegando ser uma nova cédula do real e que acabará de sacar no banco. Por mais que tenha desconfiado inicialmente o senhor aceitou, e devolveu o troco de R$ 320 para o golpista.

O caso foi registrado na delegacia e em investigação a Polícia Civil constatou que a cédula faz parte da campanha publicitária da empresa de vestuário Chronic 420, que criou uma nota fictícia de R$ 420 para dar de brindes a clientes.

A loja não foi processada, já que pôde alegar como defesa que a nota não foi falsificada, haja vista que ela nem existe. Mesmo assim, assumiram a responsabilidade de ressarcir o valor perdido ao idoso.

Nessa semana os filhos da vítima que levou o golpe postaram vídeos do idoso recebendo o valor do ressarcimento e brindes enviados pela empresa Chronic 420.

Segundo a grife paulista a nota foi criada devido a uma ação de marketing da empresa para fazer “arte para chocar e trazer reflexão”. O falso dinheiro foi desenvolvido em outubro do ano passado como forma de brinde para clientes.

Em nota a empresa lamentou o ocorrido afirmando desde o primeiro momento que resolveriam a situação. “Desta vez, infelizmente, alguém foi lesado por esse ato de má-fé e nós daremos um jeito nisso.

 

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!