continua depois da publicidade

A dificuldade de mineração do Bitcoin – uma pontuação de autocorreção que determina o esforço computacional necessário para extrair a moeda digital – atingiu um novo recorde histórico na quinta-feira (13).

A dificuldade do Bitcoin aumentou 21,53 desde o último registro, chegando a 25,04 trilhões, depois de cair para 20,61 trilhões no último ajuste. se ajustando a uma nova máxima desde 2014.

Isso ocorre depois que o hashrate do Bitcoin, medida do poder de computação combinado dos mineradores do Bitcoin, atingiu um nível mais alto esta semana, segundo múltiplas fontes, como o BTC.com.

O termo “dificuldade” é usado como unidade de medida no processo de mineração de criptomoeda, referente a como é difícil encontrar a hash do bloco. Ele começa em 1 (o nível mais fácil) e aumenta ou diminui exponencialmente, dependendo de quantos mineradores estão competindo na rede.

O ajuste de hoje foi o maior em sete anos. “O aumento de dificuldade atual de 21,53%, é o maior aumento percentual desde 2014, e também o maior aumento absoluto da história”, disse Thomas Heller, da Compass Mining CBO, ao CoinDesk.

Cerca de um mês atrás, acidentes de segurança em diversas minas de carvão na região nordeste da China forçaram que usinas em Xinjiang desligassem o fornecimento de energia para centros de dados da região. Por isso, grande parte das operações de mineração de bitcoin na área ficaram off-line por uma semana. Isso acabou retirando cerca de 25% do hashrate de bitcoin da rede. Esse foi um fator primordial na queda de 12% na mineração em 2 de maio.

Heller comentou que esses mineradores voltaram a ficar online recentemente, levando ao aumento do hashrate e, por extensão, à dificuldade de agora. Alguns desses mineradores começaram a migrar máquinas para Sichuan, o que lhes fornecerá hidroeletricidade barata.

Do outro lado do mundo, os pools norte-americanas estão crescendo rapidamente e ligando mais máquinas do que nunca. Mesmo com a competição aumentando para atingir novos patamares, os mineradores de bitcoin estão ganhando mais do que em dois anos, de acordo com o índice de hashrate da Luxor Technology.

Taproot abrirá caminho para melhorias em tecnologias

Esse ajuste de dificuldade também dá aos pools de mineração um novo começo para sinalizar a atualização do Taproot do Bitcoin, um upgrade que oferece ao Bitcoin novos esquemas de assinatura e script que permitem transações de múltiplas assinaturas mais baratas e flexíveis, entre outras coisas.

A Taproot abrirá caminho para melhorias em tecnologias excepcionais na Lightning Network, oferecendo carteiras com várias assinaturas (multisig) e “contratos inteligentes” baseados em Bitcoin, como contratos de log discretos (DLCs).

De acordo com as regras para coordenar a atualização, pelo menos 90% dos pools de mineração em qualquer período devem sinalizar seu suporte para a atualização usando um identificador especial nos blocos que mineram.

Esses períodos duram 2.016 blocos (cerca de duas semanas). Os mineradores agora têm cinco “eras” restantes para sinalizar se desejam que o Taproot seja ativado em novembro. Ao final deste período de sinalização, o Taproot teve apenas cerca de 40% de aceitação.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!