continua depois da publicidade

Quando dizem que algumas coisas que nos frustram hoje, podem servir para nos fazer evoluir amanhã, acredite. Pois foi assim que surgiu o Nubank. Após o seu fundador e CEO David Vélez se decepcionar com a realidade dos serviços financeiros do nosso país, o desejo de inovar nesse setor unindo tecnologia, design e um serviço totalmente voltado para o cliente se abriu.

O Nubank nasceu a partir de um desejo de mudança e é isso que o maior banco digital do Brasil procura fazer a cada dia. Hoje o banco conta com 21 milhões de clientes do famoso cartão de crédito roxinho e 32,5 milhões de clientes da conta do Nubank, uma conta 100% digital livre de tarifas.

A empresa começou em São Paulo como uma pequena startup focada em resolver problemas financeiros usando a tecnologia – por isso também é chamada de fintech, uma palavra que vem do inglês “financial technology”, ou “tecnologia financeira”. A empresa começou a ganhar mais força a partir de 2014 através do seu primeiro produto anunciado: um cartão de crédito com a bandeira da Mastercard sem anuidade, totalmente controlado pelo smartphone.

Em 2016 a Nubank alcançou a marca de mais de 8 milhões de pedidos de cartão de crédito, mesmo ano em que foi avaliada como “empresa unicórnio”, com valor de mercado avaliada em US$ 4 bilhões.

O maior banco independente do Brasil tem procurado alcançar voos maiores. O ano passado a empresa passou operar com seus cartões em outros países, como México e Colômbia. Recentemente também anunciaram que irá começar a investir em países pouco desenvolvidos em questões financeiras como a Índia.

Agora o que todo mundo aguarda é que o Nubank entre para a bolsa de valores. Uma empresa com alta expectativa de continuar crescendo é vista por investidores como uma excelente oportunidade de investimento. Porém, pelo que tudo indica sua estreia na bolsa não será na B3. O Nubank se prepara agora para a maior IPO da história dentro da bolsa americana.

Ainda são poucas informações sobre o acontecimento que com certeza será histórico, mas analistas apostam em grande rentabilidade para possíveis acionistas.

O que sabemos até o momento, é que no Brasil a procura pelo banco digital aumenta a cada dia. Com um serviço de atendimento e suporte excelentes, essa tem sido a melhor maneira de chamar a atenção de novos clientes. Que outras instituições financeiras venham se espelhar nesse modelo.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!