continua depois da publicidade

A Fitch elogiou a política econômica do governo, que tem como foco a redução do déficit fiscal, o controle da inflação e a abertura da economia. A agência destacou que o governo tem feito progressos significativos em todas essas áreas.

O déficit fiscal do Brasil caiu de 10,3% do PIB em 2015 para 3,1% do PIB em 2022. A inflação também caiu, de 10,06% em 2015 para 6,7% em 2022. E o governo tem feito reformas para abrir a economia, como a aprovação do Marco Legal do Gás Natural e do Marco Legal das Startups.

A recuperação econômica do país

A Fitch também elogiou a recuperação econômica do Brasil, que tem sido uma das mais fortes do mundo. O PIB do Brasil cresceu 4,6% em 2021 e deve crescer 2,5% em 2022. A taxa de desemprego também caiu, de 14,1% em 2015 para 11,1% em 2022.

A Fitch acredita que a recuperação econômica do Brasil continuará nos próximos anos, impulsionada pelo crescimento da demanda interna e externa. A agência também espera que o governo continue a fazer progressos em sua agenda econômica, o que ajudará a manter a estabilidade econômica do país.

A elevação da nota de crédito do Brasil pela Fitch é uma boa notícia para o país. Ela mostra que a agência está confiante na economia brasileira e na capacidade do governo de manter a estabilidade econômica. Isso deve ajudar a atrair investimentos estrangeiros e a impulsionar o crescimento econômico do país.

Share.
continua depois da publicidade