continua depois da publicidade

Israel é conhecido pelos sua tradição milenar e pelos seus avanços tecnológicos. É um dos países com o maior número de startups per capita do planeta e agora anuncia que emitirá uma moeda digital estatal.

Seguindo a tendência mundial de criação de Moeda Digital de Banco Central (CBDC), o governo de Israel anunciou que está realizando um projeto-piloto com o “shekel digital”, utilizando o blockchain da Ethereum.

Em comunicado à imprensa, as autoridades afirmam que a primeira moeda já foi emitida com sucesso, mas foi apenas um teste, não havendo previsão de geração em larga escala em breve. O anúncio feito pelo vice-presidente do Banco Central de Israel, Andrew Abir, ocorreu durante uma conferência no Fórum de Valor Justo do Centro Interdisciplinar de Herzliya.

Ele deixou claro que o foco do investimento em inovação é para a evolução do sistema de pagamentos do país,  não a criação de “um ativo especulativo como o bitcoin (BTC)”.  Abir também deixou claro que o processo ainda está no começo e Israel não trabalha com um prazo específico para ser efetivamente adotada.lançamento do shekel digital em um futuro próximo.

“Eu havia estimado anteriormente que a chance de termos uma CBDC dentro de cinco anos seria de 20%. Minhas expectativas aumentaram um pouco no último ano, principalmente porque outros países também estão avançando em suas moedas digitais”, explicou.

Com uma economia sólida, Israel é um dos países mais desenvolvidos do região do Oriente Médio, região onde países árabes deram início ao “Projeto Aber”, uma CBDC dos bancos centrais da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes.

As primeiras notícias sobre seu plano de ação para oferecer uma moeda digital foram oficializadas em maio, com o Banco Central israelense reconhecendo a rápida evolução da economia e dos pagamentos digitais em outros países.

Finanças digitalizadas

Atualmente, em todos os continentes já existem projetos de digitalização das finanças nacionais, com diferentes abordagens sobre como deveria funcionar a economia num futuro próximo.

De fato, criptomoedas privadas e descentralizadas continuam ganhando relevância como investimento e se popularizando como reserva de valor. Atento a isso, o governo de Israel intensificou seus esforços para atender  a demanda por finanças digitalizadas, emitindo uma moeda que possa controlar.

Nesse sentido, Andrew Abir fez questão de frisar que existem diferenças significativas entre moedas digitais emitida por um banco central e as criptomoedas privadas como o bitcoin (BTC).

“Estamos falando de um sistema de pagamento. O bitcoin não é um sistema de pagamento e não é uma moeda. Na melhor das hipóteses, é um ativo financeiro e, no pior dos casos, é um golpe de pirâmide”, asseverou.

Ele não pormenorizou as questões técnicas que determinaram a escolha pela rede Ethereum, mas existem alguns elementos a serem considerados. A expectativa que a adoção nacional do yuan digital pela China no ano que vem acelere o processo de popularização das CBDCs em todo o mundo.

Yao Qian, e ex-chefe do departamento de moeda digital do Banco Central do Povo da China afirmou recentemente que as CBDCs poderiam operar em redes como a Ethereum (ETH) ou a plataforma de blockchain Diem (desenvolvido pelo Facebook) como parte de um sistema operacional de duas camadas.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!