continua depois da publicidade

Desde que foi “adotado” por Elon Musk, o Dogecoin (DOGE) passou de “piada” para o centro dos holofotes na maior parte de 2021, chegando a ser listado no Coinbase ficar com a sexta maior valor de mercado no CoinMarketCap, passando tokens mais consolidados como Ripple e Polkadot.

Lançada em 2013, por muito tempo não teve relevância alguma. Porém, desde o final do ano passado vem sendo alimentado pelas mídias sociais e pelos esforços coordenados no fórum Reddit, o valor do Dogecoin aumentou 15.000% desde a virada do ano, chegando a uma máxima histórica em 8 de junho, vendido a US$ 0,73. Isso significa um aumento de 7.000% em um ano!

À medida que o preço do Dogecoin começou a disparar, começou a ter grande exposição a uma multidão de usuários da Internet que nunca tinham ouvido falar de uma criptomoeda que parte do mercado cripto consideravam “morta” há muito tempo. 

Após ser citada em rede nacional de televisão nos Estados Unidos, durante a participação de Musk no humorístico SNL, o volume de buscas sobre dogecoin registradas no Google Trends aumentou tanto que chegou a se igualar à do bitcoin, na primeira semana de maio.

A flutuação do preço acompanhou sua popularidade na internet, fazendo jus à história da criptomoeda que surgiu como uma “homenagem” a um meme popular na internet.

Dados do Bitinfocharts mostram que o pico mais alto nas menções do Dogecoin no Twitter ocorreu no final de janeiro, quando os traders do Reddit elegeram o Dogecoin como a criptomoeda equivalente ao GameStop. O preço de Doge subiu mais de 300% num só dia, enquanto foram registrados 944.000 tweets contendo a palavra Dogecoin, em comparação com apenas 196.000 que mencionaram Bitcoin.

Nesse período de hype, uma pesquisa revelou que mais americanos tinham ouvido falar de Dogecoin do que de ethereum – um projeto consolidado, que atualmente abriga a maioria dos desenvolvedores no espaço das criptomoedas.

Entretanto, a popularização repentina não evitou que ela sofresse grandes pressões sobre seu preço nos últimos meses. Se em alguns momentos, Musk autodenominado ‘DogeFather’, numa brincadeira com o título original de “O Poderoso Chefão”, ele também fez pesadas críticas ao token, inclusive classificando-o de ‘farsa’.

Em meio à fama repentina, quem havia comprado a criptomoeda por quase nada percebeu ter ficado milionário ‘de repente’, enquanto outros que decidiram investir pesado, seguindo os trends das redes sociais perderam economias de uma vida quando os preços de quase todas as moedas despencaram em maio.

Durante a tendência baixista geral do mercado, o Dogecoin caiu mais de 60%, enquanto o interesse online “esfriou”, com as pesquisas sobre ela no Google caindo 90% este mês, voltando aos patamares de menção no Twitter de um ano atrás, o que pode indicar que o hype tenha passado.

Um olhada atenta nas estatísticas do blockchain também indicam que a procura pela compra e o uso do Dogecoin caíram muito. Segundo os dados do Bitinfocharts, em maio, a criptomoeda registrou uma média de 19,6 mil transações por dia, menor volume desde setembro de 2018. Em comparação ao mês anterior, quando o hype sobre a DOGE estava começando, houve uma queda brusca de 85% em movimentações diárias na blockchain.

Analistas já mostraram que o Dogecoin se tornou um tipo de brinquedo das baleias criptográficas em 2021, que resultaram em grandes flutuações nas transações, taxas e no valor da moeda transacionada em sua blockchain.

Desde 5 de maio, quando mais de US$ 82 bilhões foram enviados através do blockchain em um dia, o valor da transação diária do Dogecoin está em declínio e chegou a US$ 4,4 bilhões em 14 de junho. Em meio à histórica movimentação recente, suas taxas de transação aumentaram 25.000%, passando de US$ 0,01 para US$ 2,52.

A diminuição subsequente no uso do blockchain fez as taxas caírem novamente, estacionando na faixa dos US$ 0,60 mais uma vez. 

Qual o futuro do Dogecoin?

No mercado da criptografia não há como fazer previsões “infalíveis”. Para o analista Sheldon McIntyre, da FXStreet, o ativo está ‘por um fio’ e tende a enfrentar uma nova queda, perdendo até 35% do preço atual.

O analista ressalta que o futuro do Doge não é promissor porque sua consolidação ficou acima do nível de suporte de curto prazo. “Uma falha em manter o suporte aumenta a probabilidade de que o token de meme teste a mínima de 19 de maio, de US$0,195”, disse.

Usando a quebra de 19 como referência, McIntyre avaliou vários índices e sentenciou que o Dogecoin não foi capaz de resistir a nenhum deles. Para ele, considerando um fechamento abaixo do valor visto em 13 de junho, de US$0,287, o preço de Dogecoin enfrentará uma queda livre.

“Para sacudir a perspectiva de baixa, o preço do Dogecoin precisará de um fechamento diário acima do preço médio ponderado do valor ancorado (VWAP ancorado) em US$0,353. O DOGE ainda terá superado o SMA de 50 dias em US$0,403 e a linha de tendência de alta de 2021 em US$0,426 antes que uma perspectiva de alta credível possa ganhar força”, concluiu.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!