Nesta terça-feira (7) El Salvador se tornou o primeiro país a adotar o Bitcoin, mas o lançamento tropeçou nas primeiras horas e o presidente Nayib Bukele disse que a carteira digital usada para transações não estava funcionando.

Durante parte da manhã, o presidente de El Salvador tornou-se o suporte técnico para uma nação que está entrando no mundo da criptomoeda. Bukele usou sua conta no Twitter com mais de 2,8 milhões de seguidores para orientar os usuários sobre o que estava acontecendo.

Bukele explicou que a carteira digital Chivo foi desconectada enquanto a capacidade do servidor foi aumentada.

O presidente disse que era um problema relativamente simples. “Preferimos corrigi-lo antes de conectá-lo novamente”, disse Bukele. Ele encorajou os seguidores a baixar o aplicativo e deixar comentários sobre como estava indo.

Enquanto isso, o valor do Bitcoin despencava, caindo de mais de US$ 52.000 por moeda para US$ 42.000, um exemplo da volatilidade que preocupa muitos.

O governo prometeu instalar 200 caixas automáticos Chivo e 50 centros de atendimento Bitcoin.

Três pesquisas de opinião pública cara a cara realizadas recentemente mostraram que a maioria dos salvadorenhos não concordava com a decisão do governo de tornar o Bitcoin uma moeda legal. Bitcoin se junta ao dólar americano como as moedas oficiais de El Salvador.

Em junho, a Assembleia Legislativa promulgou a lei Bitcoin, e o Banco Centro-Americano de Integração Econômica está fornecendo assistência técnica ao governo.

A lei diz que o Bitcoin pode ser usado para qualquer transação e qualquer empresa com capacidade tecnológica para fazer isso deve aceitar o pagamento com criptomoeda.

O governo apoiará o Bitcoin com um fundo de US$ 150 milhões. Para incentivar os salvadorenhos a usá-lo, o governo ofereceu US$ 30 em crédito para aqueles que usam o Chivo.

Os críticos alertaram que a falta de transparência da moeda pode atrair um aumento da atividade criminosa para o país e suas oscilações violentas no valor podem rapidamente acabar com as economias dos usuários.

Grupos de oposição marcharam em El Salvador para exigir a derrogação da lei que permite o uso do Bitcoin.

Bukele disse que a criptomoeda originalmente criada para operar fora de sistemas financeiros controlados pelo governo ajudaria a atrair investimentos e poupar dinheiro aos salvadorenhos quando transferissem seus ganhos nos Estados Unidos para seus parentes em El Salvador. Mas seu uso seria voluntário. (Fonte: Associated Press)

Share.

Deixe seu comentário!