continua depois da publicidade

A criptomoeda Stellar foi desenvolvida pela Stellar Development Foundation. A moeda digital proprietária é   chamada de LUMEN, sendo negociada sob o símbolo XLM em várias exchanges.

O token XLM foi criado por Jed McCaleb, membro fundador do Ripple Labs e desenvolvedor do protocolo Ripple. Por isso, é comum as comparações entre as criptomoedas da Stellar e da Ripple. Ambas são focadas na facilitação de pagamentos, mas a Ripple é mais focado nas transações entre bancos. A Ideia inicial do projeto era ser a ponte que ligaria os mundos monetários virtuais e tradicionais.

Em 2018, a Stellar assinou um acordo com a TransferTo para pagamentos internacionais para mais de 70 nações. Na mesma época foi selecionado como parceiro pela IBM para um projeto de stablecoin duplo.

O foco principal do Stellar são as economias em desenvolvimento, nas áreas de remessas e empréstimos bancários para aqueles que não têm acesso a serviços bancários.

A Stellar está entre as 20 criptomoedas mais valiosas, com uma capitalização de mercado de US$ 4,7 bilhões, avaliada em US$ 0,20 no momento em que esta matéria é escrita. Veja o preço atual clicando aqui.

Existem cerca de 22,5 bilhões de Lumens em circulação, com um suprimento máximo de 50 bilhões. A Stellar Foundation tinha originalmente mais de 100 bilhões de XLM, mas queimou cerca de metade de suas moedas em novembro de 2019. A decisão gerou um aumento de curto prazo no preço da criptomoeda, embora essa alta não tenha se sustentada.

Como funciona?

Trata-se de uma plataforma multitransacional descentralizada ponto-a-ponto, que funciona como uma infraestrutura de pagamentos, onde dois usuários finais (indivíduos ou empresas), são conectados para realizar  transações financeiras. Apesar de utilizar um token próprio, essa plataforma aceita transações em moedas fiduciárias como real, euro e dólar, bem como moedas digitais.

Em resumo, a Stellar é uma rede aberta de blockchain, projetada para fornecer soluções corporativas conectando instituições financeiras visando grandes transações. As grandes transações financeiras entre bancos e firmas de investimento normalmente demoram vários dias, necessitam de vários intermediários e têm custo elevado. No sistema da Stellar, elas podem ocorrer quase instantaneamente, sem intermediários, custando pouco ou nada para os usuários.

Seu sistema é baseado em código aberto. Sendo assim, qualquer pessoas pode propor melhorias para o projeto.

A Stellar trabalha com seu próprio protocolo de consenso. Ou seja, basicamente é uma rede de especialistas internos que executam este sistema de forma independente, tornando o processo “menos descentralizado” que a maioria dos projetos, mas lhe confere um alto grau de eficiência.

Quando se utiliza o token Lumens, a plataforma possibilita que um tipo de moeda seja enviado e possa chegar ao destinatário como uma moeda diferente. A conversão é feita durante a transação por meio de um processo de verificação operacionalizado por “âncoras” em toda a sua rede.

Em termos simples, essas âncoras podem ser qualquer instituição financeira ou empresa que opere a transferência de dinheiro. Como elas fazem conexão do sistema bancário tradicional com a rede Stella, são essenciais para o sucesso das operações.

Share.
continua depois da publicidade