continua depois da publicidade

Todo mundo quem pensa em investir em criptomoedas por acreditar na proposta ou pensando em investimentos será bombardeado por notícias positivas e negativas sobre esse mercado quase o tempo todo.

Grandes investidores como Warren Buffett já disseram que a criptomoeda “não tem valor”, enquanto outros bilionários fazem defesas apaixonadas do bitcoin, apostando que ele chegará a US $ 300.000 em 2022.

Ao mesmo tempo, alguns países como a China estão tomando medidas para inviabilizar a mineração e o comércio cripto em seu território. Na contramão, El Salvador decidiu oficializar o bitcoin como moeda corrente, defendendo que esse é “o futuro”.

Talvez a melhor opção para quem está começando é seguir o pensamento atribuído ao filósofo Platão, “uma pessoa inteligente aprende com os seus erros, uma pessoa sábia aprende com os erros dos outros”. Acompanhar o cenário econômico como um todo e a leitura de sites especializados em criptografia é a opção mais fácil e deve ser aliada a uma boa dose de senso comum sobre investimentos em geral.

Abaixo, listamos 10 erros a serem evitados por quem está pensando em investir nas criptomoedas e tornar-se um trader. É preciso ressaltar que a elas não estão colocadas em ordem de importância.

1) Não ter uma base de conhecimento forte

O conhecimento é um tesouro que não pode ser roubado nem perdido. Portanto, adquirir esse tesouro é o principal elemento para todo iniciante que planejar fazer qualquer tipo de investimento. Mas alguns dos novos investidores nem sempre fazem. A leitura contínua de mídia especializada como o Criptoprime é a opção mais consistente para quem precisa ter uma base de conhecimento sólida.

Isso não significa ser um especialista em tecnologia e entender todos os “segredos” de uma blockchain, mas sim perceber as nuances do mercado cripto, sua história e tendências. Seguir apenas o “boca a boca” ou acompanhar algum trader numa rede social não é o suficiente. Os novatos costumam investir em ativos sem ter um conhecimento adequado do mercado. Essa opção muitas vezes leva à perda de fundos e, em alguns casos, todo o investimento pode ser perdido em um piscar de olhos.

2) Investir sem fazer pesquisas adequadas

Mesmo que o trader iniciante já tenha um bom conhecimento sobre o mercado de criptomoedas em geral, ainda é essencial ter informações detalhadas sobre o token no qual deseja investir. Os novos investidores muitas vezes deixam de realizar uma pesquisa profunda sobre a origem do ativo, seu desempenho anterior, a documentação do projeto, o número de moedas a serem mineiradas, etc.

No caso de moedas digitais conhecidas como bitcoin e ethereum a decisão é mais tranquila, pois elas já estão seguras no mundo cripto. Porém, seu alto preço pode ser um impeditivo.

Infelizmente, com a multiplicação das criptomoedas – já são mais de 10 mil – torna-se cada vez mais comum relatos de pessoas que perderam seus investimentos por terem investidos em shitcoins ou caído em golpes. Na dúvida, a melhor opção é esperar um pouco e acompanhar a trajetória daquele novo projeto que conseguiu chamar a sua atenção.

3) Medo da volatilidade do mercado

O mercado de criptografia geralmente é de alta volatilidade, com seu preço flutuando literalmente a cada segundo. Traders experientes já estão acostumados com o comportamento do mercado e, com base em seu conhecimento e experiência anterior, tendem a lucrar com os “despejo”.

Ao contrário, os novos traders ficam tensos a cada despejo e podem tomar decisões inadequadas com medo da volatilidade do mercado. Negociação FOMO e FUD O erro mais comum que os novos traders cometem é a negociação

4) FOMO e FUD

Essas abreviações são gírias comuns no meio cripto. Caso você não esteja familiarizado com esse tipo de linguagem, dê uma olhada nesse guia rápido dos principais termos usados no mundo cripto.

FOMO (Fear of missing out) em português significa medo de perder uma oportunidade que pode gerar lucro. Ela é usada sempre que o mercado está prestes a subir, os corretores, tendo a sensação de perder a oportunidade, apenas agarra o ativo sem pensar duas vezes.

Já FUD são as primeiras letras de Fear, Uncertainty e Doubt (Medo, Incerteza e Dúvida, em português). Elas são usadas quando algumas notícias negativas se espalham rapidamente pelo mercado, gerando um impacto negativo nos traders. Nesses casos, muitos começam a vender sem saber exatamente o motivo e perdem dinheiro.

5) Não possuir uma estratégia clara

Os traders experientes geralmente possuem uma estratégia forte que os ajuda a fazer negociações com segurança, mesmo quando há uma tendência de baixa. Muitas vezes eles compartilham suas estratégias em vídeos ou em publicações nas redes sociais, mas isso pode confundir aqueles que estão começando e não conseguem entender tudo que eles dizem.

Dificilmente quem não possui uma estratégia clara sobre o que deseja no mercado cripto consegue ter sucesso ou alcançar o lucro desejado. Na verdade, é preciso traçar uma estratégia e definir algum tipo de prazo antes de começar a investir em qualquer ativo em qualquer mercado, não apenas no caso das criptomoedas.

6) Não cuidar de sua palavra semente

Quem compra criptomoedas geralmente possui uma conta em uma exchange (corretora) ou a armazena em algum dispositivo seguro. Além das senhas, é preciso guardar bem as “palavras-chave” ou “palavras semente”.

Isto é, uma lista de palavras nas quais todas as informações necessárias para redefinir uma carteira digital específica são armazenadas. O software da carteira gera um identificador de 12 ou 24 palavras e instrui o usuário a escrevê-lo ou armazená-lo. Pode acontecer de o computador do usuário falhar ou o hard fork do blockchain danificar alguma informação de acesso. Nesses casos, o software da carteira poderá ser baixado novamente e a frase segura de segurança precisa ser usada para acessar o bitcoin.

Memorizar essas palavras-chave ou armazená-las de forma segura é sempre uma garantia para um bom trader. Portanto, jamais revele suas senhas ou palavra semente online.

7) Guiar-se pelas tendências

Quando veem qualquer grande tendência de alta ou de baixa, a maioria dos traders costuma pensar se está na hora de comprar mais ou de vender o que tem na sua carteira. Nesses momentos é preciso esfriar a cabeça e analisar bem antes adotar algum “comportamento de manada”, quando todos começam a fazer a mesma coisa, sem saber exatamente o motivo.

Nessas horas talvez você veja muito os termos altista (em inglês, bull market) e baixista (em inglês, bear market) que descrevem movimentos ascendentes ou descendentes, respectivamente. São comuns no mercado de ações e foram adotados pelos traders de criptomoedas.

Um bom investidor muitas vezes não se deixa levar pela tendência das “baleias” (grandes compradores). O melhor é sempre faça sua própria pesquisa e seguir sua própria estratégia, mesmo que isso signifique perder algum dinheiro agora, sabendo que poderá recuperá-lo mais tarde.

8) Pirâmides e golpes

Sim, o bitcoin já foi chamado de pirâmide e Elon Musk disse que o dogecoin era um “golpe”. Mas o tempo mostrou que as coisas não eram bem assim.

Sem conhecimento adequado, os traders mais novos muitas vezes podem cair em alguma pirâmide financeira ou golpes que tomarão todo o seu investimento. A melhor opção é avaliar bem quem está por trás do projeto de criptomoeda e desconfiar de garantias de alto retorno em pouco tempo.

Embora algumas criptomoedas realmente possam gerar bons lucros, ninguém pode garantir como o mercado se comportará no futuro. São essas falsas promessas que muitas vezes atrapalham negócios sérios no mercado cripto.

Nos últimos anos, o Brasil testemunhou um grande debate sobre as companhias de criptomoedas Atlas Quantum e Investimento Bitcoin. Elas estavam envolvidas na comercialização da falsa criptomoeda Kriptacoin, que fraudou milhares de pessoas com promessas de um retorno gigantesco em um pequeno prazo de tempo.

Talvez o caso mais conhecido foi o da OneCoin, criada na Bulgária em 2014. A criptomoeda teve um crescimento artificial de preço em dois anos e, por fim, arrecadou mais de 4 bilhões de dólares. O problema é que tudo não passava de um golpe que lesou milhões de pessoas no mundo todo.

9) Ser muito impaciente

Paciência é uma das armas mais fortes que um trader pode possuir. Na verdade, ela é necessária para qualquer negócio.

Depois de fazer uma compra por um preço que consideram vantajoso, as pessoas geralmente continuam acompanhando as variações de preço diariamente e esperam que ela suba rapidamente. O estresse que isso causa gera emoções desagradáveis e podem fazer com que você decida vender por não entender o fluxo do mercado. 

10) Venda em pânico

O mercado de criptografia pode derrubar os preços dos tokens em questão de minutos. Como foi dito anteriormente, estratégia clara, conhecimento e paciência são suas maiores aliadas.

O pânico entre os traders nas tendências baixistas faz com que muitos comecem a vender com medo de perder ainda mais se esperarem. Foi isso que ajudou a derrubar os preços em maio de 2021, quando os “mãos de alface” não aguentaram, enquanto os hodlers investiram ainda mais. Não entendeu a última frase? Lembre da situação aqui.

Portanto, não esqueça: o trader sábio precisa ser ponderado e sempre evitar a venda em pânico.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!