continua depois da publicidade

Os volumes de negociação nas principais bolsas de criptomoedas caíram mais de 40% em junho, mostra pesquisa divulgada nesta segunda-feira (12). A repressão regulatória na China e a menor volatilidade foram os principais fatores que diminuíram o montante do trade. As informações são da Reuters.

Os volumes de negociação à vista caíram 42,7% para US$ 2,7 trilhões, com os volumes de derivativos (longo prazo) caindo 40,7% para US$ 3,2 trilhões, mostraram os dados da CryptoCompare, sediada em Londres.

“Os ventos contrários continuam enquanto a China aumenta a repressão à mineração de bitcoin”, disse a CryptoCompare. “Como resultado dos preços mais baixos e da volatilidade, os volumes spot diminuíram.”

Bitcoin, a maior criptomoeda, caiu mais de 6% em valor no mês passado, atingindo o menor nível desde janeiro, enquanto as autoridades na China continuam emitindo medidas restritivas sobre o comércio e mineração de bitcoin, iniciadas um mês antes.

Em média, uma redução de 51,6% foi registrada nas 15 maiores exchanges de cripto em junho. Isso também foi observado para os futuros do bitcoin (BTC) e etheruem (ETH), que apresentaram redução de 31,8% e 29,3%, respectivamente.

A queda somente do bitcoin foi de 6% em maio e sabe-se que os volumes de transações criptográficas tendem a aumentar durante os períodos de oscilações extremas de preço.

O mercado de cripto como um todo registrou a sua maior queda de 2021, em maio, diminuindo quase um trilhão de dólares da capitalização do mercado, que permaneceu abaixo dos US$1,5 trilhão desde então, com algumas  oscilações para cima nesse intervalo.

Binance, uma das principais exchanges de criptomoedas, vem enfrentado o escrutínio de reguladores em todo o mundo, manteve sua posição como a maior plataforma por volume de negociação à vista, disse a CryptoCompare. Ainda assim, as vendas da Binance caíram 56% em junho, para US $ 668 bilhões.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!