continua depois da publicidade

A moeda digital da China, o yuan digital ou e-CNY como é chamado por lá, foi usada pela primeira vez para transações no mercado doméstico de futuros.

A moeda digital de banco central (CBDC)  chinesa vem sendo usada de maneira experimental desde o final de 2019 e, segundo o governo chinês, já movimentou US$ 5,3 bilhões. Atualmente, o país tem mais de 20,8 milhões de carteiras digitais, sendo que elas realizaram mais de 70,7 milhões de transações.

O e-CNY já foi utilizado com sucesso em milhares de possibilidades de transação, incluindo pagamentos de serviços públicos, transporte, compras e pagamentos de serviços do governo.

Ainda é pouco para um país continental, com mais de 1,3 bilhão de habitantes, mas já oferece uma ideia de sua rápida popularização em um país que tem se tornado cada vez mais tecnológico.

Nesta terça-feira (24), o yuan digital foi usado pela Bolsa de Commodities de Dalian para efetuar pagamento de taxas de armazenamento para um depósito de entrega. A operação é supervisionada pelo Banco de Comunicações e o Banco da China.

A utilização do e-CNY no mercado de futuros mostrou-se uma alternativa de pagamento eficiente, com custo zero e segura para as bolsas de futuros. O pagamento interbancário foi realizado em tempo real, conforme fontes dos bancos.

A Bolsa de Commodities disse que planeja expandir o uso do yuan digital, pois ela garante uma operação segura e estável no mercado.

Segundo alguns sites especializados, a China deverá apresentar para o mundo sua opção de moeda digital nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, que ocorrerão em fevereiro de 2022.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!