continua depois da publicidade

O e-commerce é um dos maiores empreendimentos da atualidade. Ao longo dos anos, estamos vendo que o setor de vendas online continua a crescer tanto no Brasil quanto no resto do mundo. De fato, começar no comércio eletrônico tem muitas vantagens, como: não ter barreiras geográficas; Visibilidade na web; Flexibilidade da atividade empresarial; Custos baixos para começar e etc.

Que o e-commerce é o empreendimento do século não resta dúvidas. Mesmo sabendo do sucesso e com desejo de entrar nesse mundo cheio de oportunidades, você realmente não sabe por onde começar para tornar seu projeto de e-commerce uma realidade.

Para ajudá-lo a começar a aventura do comércio eletrônico, aqui estão 10 dicas valiosas.

1 – Escolha o produto certo

Em primeiro lugar, você precisa encontrar um produto para vender online. Além da popularidade, demanda e concorrência, vários critérios devem ser considerados antes de fazer uma escolha.

Portanto, é crucial fazer uma boa pesquisa e também considerar os recursos disponíveis. Para te ajudar a encontrar um bom produto para vender online, existem várias dicas e ferramentas.

Alguns critérios a serem considerados na hora de escolher seu produto:

  •     Rentável
  •     Rápido de preparar
  •     Eterno
  •     Customizável
  •     Interessante
  •     Simples
  •     Sólido

2 – Faça uma pesquisa de mercado

Para ter certeza de que as pessoas vão se interessar pelo seu produto e que a concorrência não será muito acirrada, é uma boa ideia fazer uma pesquisa de mercado.

Não poderia ser mais fácil. Vá ao Google e digite palavras-chave que correspondam ao seu produto. Se você perceber que existem muitas lojas online de qualidade, descubra como se destacar.

Analise os resultados do Google. Se você vir anúncios do Adwords no canto superior direito dos resultados do Google, significa que os profissionais acham lucrativo pagar ao Google para promover esse produto.

Se houver blogs e fóruns para o seu produto, isso significa que as pessoas estão interessadas. Use esses sites para promover o seu.

3 – Encontrando o cliente ideal

Definir quem serão seus futuros compradores é essencial para saber se comunicar com eles para vender seu produto. Por exemplo, você adaptará seu discurso de acordo com a idade, o emprego de seus clientes.

Para ajudar você a definir quem são seus clientes, você pode configurar uma pesquisa nos Fóruns do Google. Nesta pesquisa, você fará perguntas sobre a idade, o emprego de seus clientes em potencial.

Para uma melhor taxa de resposta, ofereça um cupom para quem preencher a pesquisa. Lembre-se também de pedir o e-mail para contatá-los novamente, assim que sua loja for lançada, para fornecer o código de desconto.

4 – Liste suas vantagens competitivas

Como distinguir o seu e-commerce dos demais? Para isso, você precisa ter algo que outras lojas online não possuem. Descubra por que os clientes comprariam mais de você.

Seu valor agregado pode ser aconselhamento personalizado, experiência, experiência de compra, métodos e horários de entrega, variedade de produtos, novos produtos… Confie no seu valor agregado!

5 – Defina seu local de vendas online

A pergunta que você terá que responder é: “Vou vender meu produto no meu site ou em um marketplace?”.

Vender seus produtos em um mercado como Amazon, eBay ou Shopee é certamente rápido, mas tal acordo inclui certas obrigações a serem respeitadas. Analise todas as condições gerais, bem como os termos do contrato que o vinculam a essas plataformas de vendas.

Por outro lado, se você optar por abrir sua própria loja online, desfrutará de total independência e margens de lucro muito melhores. Mas ainda envolve uma carga de trabalho pesada.

6 – Escolha entre um CMS para hospedar ou uma solução SaaS

Se você decidiu vender diretamente em seu próprio site de comércio eletrônico, terá que fazer uma escolha. Ou criar seu site usando um Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (CMS), que envolve gerenciar sua hospedagem web ou entrar em contato com uma agência web, ou usar uma solução de Software como Serviço (SaaS). Sua escolha dependerá de suas afinidades técnicas, seu orçamento, seus objetivos.

7 – E-commerce: Definindo fluxos logísticos

Assim que sua loja estiver online e os primeiros pedidos chegarem, você precisará já ter organizado os fluxos de produtos (estoque, entregas, devoluções). Isso garantirá uma melhor gestão do seu e-commerce.

Visualize a jornada do seu produto desde a chegada ao estoque até a entrega ao cliente. Liste e gerencie todos esses procedimentos da melhor forma possível (pedidos, devoluções, entregas, etc.)

8 – Cumprir as obrigações legais e fiscais do e-commerce

Além de legalizar sua atividade configurando-se como freelancer, as lojas online devem cumprir algumas obrigações legais específicas. Cada e-commerce deve incluir várias páginas obrigatórias como os avisos legais (dados de identificação da empresa) e as condições gerais de venda.

Certifique-se de que todos os seus clientes aceitaram seus termos e condições antes de finalizar o pedido em sua loja. Além disso, considere o Regulamento Geral de Proteção de Dados. Você precisa comunicar aos seus clientes como seus dados pessoais serão coletados e usados.

9 – Cuide do atendimento ao cliente

O atendimento ao cliente é um dos maiores problemas do e-commerce. Diante de sua tela, o cliente fica sem contato e se torna mais exigente. Por isso, é importante que você estabeleça uma relação de proximidade e confiança. Guie-os durante toda a experiência de compra e mesmo depois dela ser concluída.

Para cuidar do seu atendimento, há uma série de dicas de e-commerce:

  • Aposte na transparência
  • Esteja presente para o seu cliente
  • Deixe que ele se expresse, dê sua opinião (principalmente nas redes sociais)
  • Ouça seu cliente
  • Adicione pequenas surpresas às suas encomendas (cupons de desconto, notas de agradecimento, presentes, etc.)

10 – Treinar no uso profissional do Digital

Se você deseja mais experiência em e-commerce, é altamente recomendável seguir um treinamento no uso do digital para lançar corretamente seu projeto.

De fato, as vendas online também envolvem outros temas: redes sociais, publicidade online, regulamentos, etc. Principalmente porque as tendências das redes sociais e as boas práticas relacionadas a esses temas estão em constante evolução. Para conseguir alcançar seus objetivos no e-commerce é necessário estar sempre antenado as mudanças e avanços constantes do mundo virtual.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!