continua depois da publicidade

Um experimento estranho está ocorrendo no do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Ulsan, Coreia do Sul. Os alunos da instituição universitária podem ganhar uma moeda digital chamada Ggool quando usam o banheiro. Seus excrementos são transformados em energia renovável por um sistema no próprio edifício.

O professor Cho Jae-weon conta que projetou um banheiro ecológico chamado BeeVi. Essa instalação sanitária é conectada a um laboratório que usa excremento para produzir biogás. O material produzido é encanado e utilizado em um fogão a gás e uma caldeira.

“Se pensarmos fora da caixa, as fezes têm um valor precioso para produzir bioenergia. Considere seu valor na circulação ecológica”, disse Cho à agência de notícias Reuters . O hábito diário de uma pessoa no toalete pode fornecer energia suficiente para movimentar um carro por aproximadamente 1,2 quilômetro, disse ele.

Os excrementos rendem aos alunos 10 Ggool por dia, independentemente de quanto eles “contribuam”. Ggool, que significa mel em coreano, só pode ser usado em um mercado no campus para comprar produtos de uso diário. Os alunos digitalizam um código QR para pagar com a moeda digital.

Em um estudo publicado em 2016 , os cientistas por trás do projeto BeeVi chamaram Ggool de “dinheiro padrão de fezes (FSM)” e descreveram a moeda digital como uma “colaboração artística entre cientistas e artistas como um meio de alcançar as formas de vida retratadas nas duas partes de “Walden: A Vida nos Bosque” , uma referência às obras do escritor americano Henry David Thoreau que exploram temas naturalistas.

E isso pode ter surtido o efeito pretendido sobre os comerciantes de Ggool. “Eu sempre pensei que as fezes eram sujas, mas agora é um tesouro de grande valor para mim”, disse o estudante de pós-graduação Heo Hui-jin enquanto fazia compras no mercado local.

A Ggool atualmente não pode ser comprada nem minerada em qualquer lugar fora do sistema de esgoto da universidade sul-coreana. Mas, ao que parece, pode dar uma nova definição ao termo “shitcoin“, literalmente, “moeda de merda”, é o termo pejorativo frequentemente usado para descrever uma criptomoeda com pouco ou nenhum e também para falar de moeda digital sem propósito imediato discernível.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!