continua depois da publicidade

O Ripple é uma tecnologia que atua tanto como criptomoeda quanto como rede de pagamento digital para transações financeiras. Lançado em 2012 e pelos cofundadores são Chris Larsen e Jed McCaleb, inicialmente era chamado de Opencoin, sendo renomeado no ano seguinte.

O lançamento da sua crirptomoeda ocorreu somente no ano seguinte, quando seus idealizadores conseguiram captar 7,5 milhões de dólares junto a renomados investidores e firmas de capital de risco. O token usado para a criptomoeda utiliza o símbolo XRP. Tecnicamente, Ripple é o nome da empresa e da rede, enquanto XRP é o token de criptomoeda.

A espinha dorsal do Ripple é seu sistema de troca e remessa de ativos de liquidação de pagamento. Ele é semelhante ao sistema SWIFT para transferências internacionais de dinheiro e títulos, usado por bancos e intermediários financeiros que fazem troca entre duas moedas ou redes, numa espécie de denominação de camada de liquidação temporária.

Compreendendo o Ripple

O Ripple opera em uma plataforma descentralizada ponto a ponto de código aberto que permite uma transferência perfeita de dinheiro em qualquer forma, seja em dólares, ienes, euros ou criptomoedas como Litecoin ou Bitcoin. Em seu site, a Ripple se descreve como uma rede global de pagamentos e lista os principais bancos e serviços financeiros entre seus clientes. O XRP é usado em seu serviço para facilitar a conversão rápida entre moedas diferentes.

Resumidamente, trata-se de um criptoativo (token) que busca fornecer liquidez para os bancos e agentes financeiros, funcionando como uma rede global de liquidação.

Ripple como uma rede digital Hawala

Para entender como o sistema funciona, considere uma estrutura de transferência de dinheiro onde as duas partes envolvidas em cada transação usam seus intermediários preferidos para receber o dinheiro. Desse modo,  o Ripple funciona como um serviço hawala digital.

Hawala é um método informal de transferência de dinheiro, onde nenhum ativo físico realmente se move, feito geralmente de um país para outro. Esse ‘canal alternativo’ de remessas opera em paralelo aos sistemas bancários tradicionais. As transações entre seus corretores sequer emite notas promissórias, pois é um sistema fortemente baseado na confiança.

Eis um exemplo de como funciona: João precisa enviar US$ 100 para Davi, que mora em uma cidade diferente. João entrega a sua corretora local, Katia, os fundos a serem enviados junto com uma senha secreta que precisa ser respondida corretamente para receber os fundos em sua cidade. Kátia comunica a corretora de Davi, Rosa, sobre os detalhes da transação – destinatário, fundos a serem reembolsados ​​e a senha. Se Davi der a senha certa a Rosa, ela lhe entrega US$ 100. No entanto, o dinheiro vem da conta de Rosa, o que significa que Kátia fica devendo a Rosa $ 100 para ser liquidado em uma data posterior. Rosa pode registrar em um diário todas as dívidas de Kátia ou “promessas” que Kátia pagaria em um dia combinado, ou fazer transações inversas que equilibrariam a dívida. Por exemplo, se Rosa também fosse corretora de Mário, que precisa transferir $ 100 para José cujo agente é Kátia, isso equilibraria os US$ 100 devidos a Rosa, uma vez que José será pago com fundos da conta de Kátia.

Embora a rede Ripple seja um pouco mais complexa do que este exemplo, ele serve para demonstrar os fundamentos de como o sistema funciona. A partir da história acima, pode-se ver que a confiança é necessária para iniciar uma transação – na relação entre João e Kátia, Kátia e Rosa, e Davi e Rosa.

O Ripple usa um meio conhecido como gateway (portal) que serve como elo nessa cadeia de confiança entre duas partes que desejam fazer uma transação. Esse gateway atua como o intermediário de crédito, que recebe e envia moedas para endereços públicos pela rede Ripple. Qualquer pessoa ou empresa pode se registrar e abrir um gateway, que o autoriza a servir como intermediário para a troca de moedas, manutenção da liquidez e transferência de pagamentos na rede.

XRP, a moeda digital da Ripple

A moeda digital, XRP, atua como uma ‘ponte’ para outras moedas. Ele não discrimina entre uma moeda fiduciária/criptomoeda e outra e, portanto, facilita a troca de qualquer moeda por outra.

Cada moeda no ecossistema tem seu próprio portal, por exemplo, CADBluzelle, BTCbitstamp e USDsnapswap. Retomando nosso exemplo, se Davi queria Bitcoins como pagamento pelos serviços prestados a João, este não precisa necessariamente ter bitcoins. Ele pode enviar o pagamento para seu gateway em dólares canadenses (CAD) e Davi pode receber bitcoins de seu gateway. Não é necessário um gateway para iniciar uma transação completa, vários gateways podem ser usados, formando uma cadeia de confiança que se espalha entre os usuários.

Manter saldos com um gateway expõe o usuário ao risco da contraparte, que também é um risco conhecido no sistema bancário tradicional. Se o gateway não honrar suas dívidas ou responsabilidades, o usuário pode perder o valor de seu dinheiro mantido naquele gateway. Os usuários que não confiam em um gateway podem, portanto, fazer transações com um gateway confiável que, por sua vez, lida com o gateway “não confiável”. Dessa forma, a promessa de pagamento ficará com o gateway confiável ou certificado para crédito. O risco de contraparte não se aplica aos Bitcoins e à maioria dos outros altcoins, uma vez que o Bitcoin de um usuário não é a promessa de pagamento ou responsabilidade de outro usuário.

Como o Ripple funciona

A rede Ripple não funciona com blockchain num sistema de prova de trabalho (PoW) como Bitcoin ou um sistema de prova de aposta (PoS) como Nxt. Em vez disso, as transações dependem de um protocolo de consenso para validar saldos de contas e transações no sistema. O consenso trabalha para melhorar a integridade do sistema, evitando gastos duplos.

A rede de servidores de validação dos tokens criptografados XRP é denominada XRP Ledger “livro de XRP”, num sistema que é conhecido como livro de consenso distribuído.

Um usuário Ripple que inicia uma transação com vários gateways, mas envia os mesmos US$ 100 para os sistemas de gateway, terá tudo excluído, exceto a primeira. Os nodes (nós) distribuídos individuais decidem por consenso qual transação foi feita primeiro por meio de uma votação para determinar a maioria dos votos.

As confirmações são instantâneas, demorando cerca de 5 segundos. Uma vez que não há autoridade central que decide quem pode configurar um node e confirmar transações, a plataforma Ripple é chamada de descentralizada. O Ripple mantém uma espécie de livro de registro (ledger) com todas as promessas de pagamento em uma determinada moeda para qualquer usuário ou gateway. Créditos de promessas de pagamento e fluxos de transação que ocorrem entre carteiras Ripple estão disponíveis publicamente no livro de consenso Ripple. Mas, embora o histórico de transações financeiras seja registrado publicamente e disponibilizado em um blockchain, os dados não estão vinculados à identidade ou conta de qualquer indivíduo ou empresa. Na verdade, o registro público de todas as negociações (ou seja, o blockchain) permite que as informações sejam mantidas no anonimato. O sistema de pagamento Ripple destina-se principalmente a bancos, embora os investidores individuais possam operar com XRP, o que pode alterar o seu preço.

Considerações Especiais

O Ripple melhora algumas das desvantagens atribuídas aos bancos tradicionais. As transações são liquidadas em segundos na sua rede, embora a plataforma lide com milhões de transações com frequência. Isso é diferente dos bancos, que podem levar dias ou semanas para concluir uma transferência eletrônica. A taxa para realizar transações no Ripple também é insignificante, com o custo mínimo de transação exigido para uma transação padrão definido em 0,00001 XRP, em comparação com as altas taxas cobradas pelos bancos para a realização de pagamentos internacionais. Em maio de 2021, um XRP valia cerca de US $ 1,60, e Ripple era a quinta maior criptomoeda em valor de mercado, estimada em US$ 60 bilhões.

Share.
continua depois da publicidade