continua depois da publicidade

A empresa de análise em blockchain Chainalysis está acompanhando atentamente as consequências na queda recente do mercado de criptomoedas. Segundo seu levantamento, enquanto muita gente vendia por temer uma baixa ainda maior, grandes investidores – chamados de “baleias” na gíria critpo – aproveitaram o preço relativamente baixo do bitcoin (BTC) para adquirir mais moedas.

Na quarta-feira (26), em seu relatório de informações sobre o mercado, Philip Gradwell, economista-chefe da Chainalysis, explica que 77 mil bitcoins, que valem mais de US$ 3 bilhões, foram comprado por baleias na semana passada.

O preço o bitcoin teve uma grande desvalorização na última semana, indo US$ 49 mil para US$ 30 mil a unidade. Conforme a análise, em certo momento, liquidando US$ 3,3 bilhões em uma única hora. O site especializado The Block também havia reportado que grandes fundos de hedge e gestores de ativos decidiram comprar bitcoin na baixa recente, principalmente quanto atingiu a faixa entre US$ 30 mil e US$ 35 mil.

Ainda segundo a Chainalysis, uma grande quantia de bitcoins foi retirada, mesmo com perdas, do blockchain. Gradwell mostrou que 1,2 milhão de bitcoins foram retirados, gerando prejuízo entre 5% a 25%. No mesmo período, 120 mil bitcoins foram movimentados a um prejuízo de 25% ou maior.

“Se compararmos com as quedas de preço no fim de 2017 e março de 2020, esse foi um número menor de bitcoins retirados com prejuízo. Isso sugere que a queda da semana passada não foi a pior na história dos ‘holders’ de bitcoin”, avaliou.

Entretanto, se considerarmos o valor em dólares americanos, os prejuízos só aumentam. Desses US$ 3,2 bilhões liquidados na última semana, as moedas haviam sido adquiridas entre 4 e 13 semanas antes. Logo, em termos fiduciários, esta foi “a pior semana para investidores em bitcoin”.

O prejuízo não foi exclusividade do bitcoin, pois o baque no preço ether (ETH) foi muito parecido. Na semana passada, foi a pior semana de liquidações da criptomoeda.

O relatório afirmou que 22,6 milhões de etheres foram liquidados, com prejuízo entre 5% e 25%. A diferença, conforme destacou Gradwell é que, “embora as pessoas tiveram prejuízos com ether, não foram extremamente grandes em termos percentuais”.

Recuperação do preço médio

Segundo o relatório, o preço do bitcoin está voltando ao seu preço médio de compra do último ano. Gradwell lembra que o preço médio de compra era de US$ 37,8 mil, valor próximo ao que já retornou.

A avaliação do economista é que, historicamente, os preços do bitcoin e do ether voltam a ter esse preço de custo, com exceção do que ocorreu no chamado “inverno cripto” de 2018.

Em relação ao ether, o preço médio de compra ao longo do último ano foi de US$ 1,7 mil, distante do valor após a queda recente. Com o custo atual de US$ 2,8 mil, o preço do ether está US$ 1,130 mais alto do que o nível histórico de preço médio.

Share.
continua depois da publicidade