Mahmoud Abbas é o atual presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) e secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP). Ele é um dos líderes mais controversos do Oriente Médio, tendo sido acusado de corrupção, autoritarismo e incompetência.

Carreira política

Abbas nasceu em 1935 em Sidon, no Líbano, de pais palestinos. Ele se mudou para a Cisjordânia em 1948, após o estabelecimento do Estado de Israel. Abbas se tornou um membro da Fatah, o principal partido político palestino, em 1966. Ele serviu em vários cargos na Fatah, incluindo vice-presidente e chefe do escritório político da organização em Túnis.

Em 1993, Abbas foi nomeado negociador-chefe da OLP nas negociações de paz com Israel. Ele assinou os Acordos de Oslo de 1993 e 1995, que estabeleceram a ANP como a autoridade governante da Cisjordânia e da Faixa de Gaza.

Em 2005, Abbas foi eleito presidente da ANP. Ele foi reeleito em 2009 e 2014. Abbas é o líder palestino mais longevo desde Yasser Arafat, que morreu em 2004.

Políticas

Abbas é um defensor da solução de dois estados para o conflito israelo-palestino. Ele defende a criação de um Estado palestino independente ao lado de Israel. Abbas também é um defensor da paz e da cooperação entre os palestinos e os israelenses.

No entanto, Abbas foi acusado de não fazer o suficiente para promover a paz. Ele também foi acusado de corrupção e de autoritarismo.

Controvérsias

Abbas foi acusado de corrupção em várias ocasiões. Em 2017, um relatório da Comissão Anticorrupção da ANP acusou Abbas de desviar milhões de dólares de fundos públicos. Abbas negou as acusações.

Abbas também foi acusado de autoritarismo. Ele foi criticado por seu controle sobre a mídia e por sua repressão aos críticos.

Futuro

Abbas tem 89 anos e sua saúde tem piorado nos últimos anos. Ele tem sido pressionado a renunciar, mas se recusou a fazê-lo.

O futuro da liderança palestina após Abbas é incerto. Não há um líder claro que possa substituir Abbas.iderança palestina após Abbas é incerto.