continua depois da publicidade

A Dogecoin é chamada de criptomoeda-meme por ter escolhido como símbolo um cachorro japonês da raça Shiba Inu, presente em muitos memes alguns anos atrás. Uma curiosidade é que a pronúncia do nome Dogecoin é “doje” e não como som suave de “g” como em “dog”.  Isso ocorre porque homenageia a maneira como era grafado no outrora popular meme “doge” shiba inu. O “coin” é como se fala moeda em inglês.

Tecnicamente, trata-se de um sistema de código-fonte aberto, que pode ser acessada gratuitamente por qualquer programador. Esse sistema é descentralizado, ou seja, com blockchain disponível em diversos computadores, e com funcionamento ponto-a-ponto, significando que não depende de um servidor ou autoridade central.

Em 2013, os engenheiros de software Billy Markus e Jackson Palmer lançaram essa criptomoeda como uma forma de zoar o bitcoin e de muitas outras criptomoedas com grandes planos para “dominar as finanças do mundo”. Um de seus grandes diferenciais é ter sido criado de uma maneira nada convencional. A moeda digital não possui um manifesto nem algum documento que oficialize sua criação, como geralmente são os White Papers de tantas outros criptoativos .

Ela roda com o protocolo de consenso Proof of Work (PoW), ou prova de trabalho. É o mesmo utilizado pelo Bitcoin. Em linhas gerais, a inserção de novos tokens Dogecoin no mercado é resultado de mineração, processo no qual os usuários da rede validam as transações que ocorrem dentro do blockchain e são recompensados por esse trabalho, com unidades do token.

Considerada uma “brincadeira”, calou muitos de seus críticos entrando em junho de 2021 com capitalização de mercado de cerca de US$ 92 bilhões, após um impressionante aumento de mais de 26.000 por cento em seis meses. No dia 1º veio o anúncio que será listado no Coinbase, uma das maiores exchanges do mundo.

Performance do Dogecoin nos primeiros meses de 2021. Imagem: Coin Metrics.

Fã-clube da Criptomoeda

A história da Dogecoin é diferente de qualquer outra criptomoeda. Tudo começou no final de 2013. Billy Markus, um dos seus desenvolvedores, começou a trabalhar no código da Dogecoin para homenagear o meme do cachorro japonês da raça Shiba Inu. Ela queria ser uma “alternativa” barata do Bitcoin,

‍O token só foi lançado em 2014, ganhando popularidade entre os geeks, em uma trajetória parecida com o lançamento do Bitcoin. Porém, passou a ganhar força e notoriedade, sobretudo em fóruns de discussões no Reddit, espaço conhecido de debates sobre criptoativos. No subdiretório reservado à criptomoeda-meme, são mais de 116 mil usuários, que possuem carteiras com mais de 10 mil dólares em Dogecoin. Estima-se que eles realizam uma média de 1300 transações por hora no blockchain da Dogecoin.

Outro fato que impulsionou o aumento da relevância da Dogecoin no mercado de ativos digitais foram ações no mundo esportivo. A comunidade investiu 55 mil dólares, em 2014, no piloto da Nascar Josh Wise. Ele utilizou a logomarca da Dogecoin em seu carro durante três corridas, o que trouxe um reconhecimento internacional para a moeda em diversas mídias. Naquele mesmo ano, levantou 25 mil dólares para patrocinar uma equipe jamaicana para os Jogos Olímpicos de Inverno da Rússia.

Porém, possivelmente o grande promotor do Doge é o bilionário Elon Musk, CEO da empresa de carros elétricos Tesla e do programa espacial SpaceX. Há anos ele fala sobre esse token em sua conta do Twitter e na televisão.

Geralmente, os tweets elogiosos de Musk costumam fazer com que ela atinja preços recordes. “Ele é como o líder do seita”, disse Asheesh Birla, gerente geral da Ripple, altcoin usada para pagamentos. Outras celebridades já se manifestaram publicamente como entusiastas do DOGE, como o dono do time de basquete Dallas Mavericks, Mark Cuban, o baixista do Snoop Dogg e do Kiss, Gene Simmons.

O crescimento do DOGE deve-se muito a  uma comunidade de entusiastas ativa e engajada, que busca apoiar a moeda com o intuito de valorizá-la perante o mercado. Isso é visto fortemente nas redes sociais.

Usos do Dogecoin

A Dogecoin não possui um complexo sistema de serviços integrados. Segundo seu próprio criador, um de seus objetivos iniciais era facilitar o acesso à tecnologia das moedas digitais e criar um ativo que possuísse um valor acessível a todos. Mas seus idealizadores não escondem que a motivação maior era brincar com a tecnologia e o meme do Shiba, uma figura engraçada e popular, sobretudo entre os usuários do fórum Reddit.

O critpoativo oferece transações rápidas e praticamente sem congestionamento da rede, com custo de transação muito baixo, em torno de menos de 0,01 centavos de dólar. No momento, existem poucas opções de lojas online que aceitar dogecoin como método de pagamento. Por isso, ainda está muito longe do nível de adoção necessário para ser usado como qualquer tipo de substituto real do dinheiro.

Uma curiosidade é que já existe um volume altíssimo de DOGE em circulação, mais de 129 bilhões de unidades. Como não há limite para a produção e inserção de novos tokens no mercado, torna-se atrativa para quem deseja realizar pequenas transações online, mas se apresenta como um grande risco para investidores. No momento, o principal uso da Dogecoin é para fins especulativos nos investimentos.

“Hoje em dia, é tudo uma grande jogada de marketing”, avalia Mike Bucella, sócio da BlockTower Capital. Ao contrário de criptomoedas rivais como o ethereum, que permite aos programadores criarem aplicativos em sua plataforma para realizar transações como emprestar e pedir dinheiro emprestado, não há muito que alguém possa fazer com dogecoin.

Dogecoin também não é um depósito confiável de riqueza, visto que isso normalmente requer um certo grau de fé de longo prazo na moeda e na blockchain sobre a qual foi construída. Dadas essas limitações, o aumento de preço do dogecoin parece ser puramente especulativo.

Share.
continua depois da publicidade