A criptomoeda meme Dogecoin (DOGE), famoso por ser a favorita de Elon Musk e por aumentar seu valor em 4.600% em um ano, gerou uma grande demanda por cães da raça Shiba Inu, ícone da moeda. No entanto, criadores e protetores de animais estão preocupados com o crescente número de casos de maus-tratos e abandono de cães.

Burnside, co-fundador do Southern California Shiba Club e Southern California Shiba Rescue, observou que a criação em massa de cães pode transformar uma raça popular em uma ‘moda passageira’ com consequências muito negativas para os animais.

“Criadores éticos que criam Shibas para preservar e aprimorar a raça (e isso é verdade para criadores de preservação ética de qualquer raça) não ficam felizes em ver uma raça crescer em popularidade como esta. As consequências negativas de uma raça se tornar ‘fashion’ são muitas, e todas são resultado da reprodução indiscriminada em volume por criadores de quintal e fábricas de filhotes ”, explicou o especialista.

Uma das consequências negativas para estes fofos ‘produzidos’ em grande número, é a má avaliação dos potenciais proprietários, neste caso os compradores. Sabe-se que a venda de filhotes em si já envolve um debate ético, já que há alguns anos a adoção responsável tem sido mais promovida. No entanto, quando há dinheiro para ganhar, a maioria dos criadores não se preocupa em verificar se os filhotes vão para boas casas.

Elon Musk é o culpado do boom Dogecoin e Shiba Inu?

A popularidade da raça Shiba Inu começou a crescer há quase uma década, quando estrelou o meme ‘Doge’ e se tornou viral em tempo recorde. Por sua vez, o Dogecoin nasceu de brincadeira em 2013 e tomou a imagem do ‘Doge’ como o ícone da nova criptomoeda ‘meme’.

Enquanto Shiba Inu como ‘Doge’ já eram famosos, muitos apontam para o bilionário Elon Musk, CEO da Tesla, como o culpado por catapultar seu sucesso.

Em junho, o CEO da SpaceX anunciou no Twitter que havia adotado um cachorro Shiba Inu e o chamaria de ‘Floki’.

O rosto desse cãozinho peludo parece ser uma garantia de sucesso no mundo da blockchain. O Dogecoin (DOGE) valorizou cerca de 4.600% no último ano.

Em agosto de 2020, cada token DOGE custava 0,002802 centavos e no início deste mês estava sendo negociado a 0,2964 dólares. Esse preço ainda está abaixo de seu máximo histórico: quase 0,69 centavos por dólar em 6 de maio. Além disso, é a oitava criptomoeda mais valiosa em valor de mercado, com quase US$ 32 bilhões, de acordo com dados da CoinMarketCap.

Além de inspirar outra criptomoeda chamada Shiba Inu, em junho passado o meme ‘Doge’ quebrou um recorde ao ser vendido como um NFT (token não fungível) por US$ 4 milhões, uma quantia que o torna o meme NFT mais caro da história.

Independentemente dos altos e baixos do mercado de criptomoedas, dos altos e baixos repentinos do Dogecoin ou das preferências de Elon Musk, a realidade é que agora existem milhões de filhotes Shiba Inu que, em vez de serem vistos como seres vivos, são vendidos como mercadoria Fashion. (Fonte: Entrepreneur em Español)

Share.

Deixe seu comentário!