continua depois da publicidade

Uma olhada atenta aos indicadores on-chain, mais especificamente o Stablecoin Supply Ratio (SSR), suprimento de Tether (USDT) nas bolsas, mostra como está o poder de compra das stablecoins  – criptomoedas estáveis, lastreada pelo dólar – sobre bitcoin (BTC).

Para quem não está acostuma com esse tipo de análise, o SSR refere-se ao poder de compra potencial de stablecoins sobre Bitcoin. Se o preço do bitcoin estiver baixo, facilita para os proprietários de stablecoin, por exemplo, em exchanges, comprarem mais BTC. Essa procura força o preço do bitcoin para cima, devido ao seu fornecimento previsível e verificável, e à alta relação stock-to-flow (estoque/fluxo).

Um valor baixo sugere que stablecoins podem comprar um suprimento significativo de BTC. Por exemplo, um valor de 10 indica que 10% do suprimento pode ser comprado por stablecoins (1/10).

A análise do Glassnode, site especializado em métricas, no início de maio indicava que o SSR foi persistentemente baixo durante 2020 e 2021, enquanto os suprimentos de stablecoin cresceram em grande parte em proporção à valorização do preço do Bitcoin.

De acordo com a Glassnode, um valor SSR decrescente é um sinal positivo de que o fornecimento global de stablecoin está se tornando maior em relação à capitalização de mercado do Bitcoin. “À medida que o fornecimento total de stablecoins aumenta, isso sugere um maior ‘poder de compra’ de capital cripto-nativo que pode ser rapidamente trocado e negociado em BTC e outros cripto-ativos”, diz o site.

Analistas apontam que grande parte do crescimento de stablecoin aconteceu nos últimos meses. Para efeitos de comparação, em janeiro de 2021 o fornecimento total de moedas estáveis era de US$ 30 bilhões. Em 26 de maio já havia triplicado, chegando à marca de US$ 100,33 bilhões, segundo o dados do site The Block.

Uma análise mais detalhada aponta que esse crescimento foi impulsionado pelas duas maiores stablecoins: Tether, e U.S. Dollar Coin (USDC), do Consórcio Centre. Esse rápido crescimento dos stablecoins indica que investidores do mercado estão aplicando cada vez mais em setores como o de derivativos e de finanças descentralizadas (DeFi).

Via de regra, quem investe em derivativos utilizam stablecoins para garantias. Já os usuários DeFi usam as moedas estáveis para negociar e emprestar fundos visando obter rendimentos.

Baixa histórica

No domingo (23), o SSR caiu, atingindo o mínimo histórico de 7,33, enquanto a oferta do Tether (USDT) está perto de uma alta recorde. Ao mesmo tempo, a oferta de Binance USD (BUSD) chegou um novo máximo. O gráfico da Glassnode ajuda a fazer a leitura dessa tendência.

A medição de SSR começou em março de 2018. O valor do indicador oscilou inicialmente entre 50 e 80, antes de cair em dezembro de 2018. Posteriormente, refletiu o movimento dos preços BTC, até a correção de março de 2020. No entanto, desde então passaram a divergir.

Quando o preço do bitcoin começou a subir de novo, o normal seria esperar um aumento semelhante no SSR. No entanto, o crescimento no fornecimento de stablecoin compensou o aumento de preço do BTC. Um SSR de 7,33 indica que stablecoins podem comprar até 13,6% do fornecimento de bitcoin (1/7,33).

A oferta de Tether mantida nas bolsas tem aumentado ao longo do ano. Atingiu um recorde histórico de US $ 4,1 bilhões em 7 de fevereiro, antes de cair drasticamente. No entanto, ainda está consideravelmente acima dos níveis de janeiro.

A moeda da Binance tem aumentado constantemente desde setembro de 2020. Ao contrário do Tether, não diminuiu nada este ano e conseguiu atingir um novo recorde histórico de US $ 4,3 bilhões, em 26 de maio. Como o BUSD é um dos stablecoins usado para calcular a proporção SSR, então o aumento no seu fornecimento ajuda a explicar a queda de SSR.

Share.
continua depois da publicidade