continua depois da publicidade

Quer saber como sair das dívidas? A resposta pode ser complexa, mas também relativamente simples. Algumas pessoas podem se culpar por suas obrigações, outras serão transferidas para uma situação de dívida por um infeliz acidente. O fato é, porém, que na maioria das vezes estamos sozinhos endividados e o peso das obrigações não nos deixa dormir, a pressão dos credores é crescente e o ambiente muitas vezes nos vira as costas. Mas como você se livra das dívidas sem a ajuda de outra pessoa?

Depende sempre do montante da dívida que possui. Se não for um valor exagerado e até agora você conseguiu pagar tudo como deveria, um banco ou empresa de crédito não bancária pode lhe ajudar e consolidar as dívidas, ou seja, você vai pagar as dívidas com outro passivo e definir um novo, com parcela mais acessível. Mas e se ninguém mais emprestar não financiar empréstimos e não haver mais opções de como pagar suas dívidas?

Pode acontecer com qualquer um, e nem sempre por culpa própria. No entanto, é sempre melhor prevenir esses problemas, pedir emprestado apenas se for realmente necessário e se conseguirmos pagar nossas obrigações. Principalmente de empresas que são transparentes, têm um contrato claro e para as quais você conhece todas as condições com antecedência. Veja algumas soluções para sair da dívida:

Acompanhe suas finanças

O primeiro e mais importante passo é arrumar suas finanças. Devemos saber quanto e a quem devemos, quais são os pagamentos mensais e em quanto tempo pagaremos nossas dívidas individuais, ou quanto já pagamos. Além disso, vamos ter uma visão geral de nossas receitas e despesas. Vamos precisar de todas essas informações para criar nosso orçamento familiar.

Para que o orçamento familiar cumpra sua função, ou seja, ordenar nossas despesas, é preciso aderir a ele! No final, também nos ajudará a encontrar em nossas despesas os itens que não necessariamente precisamos para viver e são inúteis.

Aumente sua renda

A maneira mais rápida de obter mais dinheiro em seu orçamento para pagar empréstimos é aumentar sua renda. Você pode pensar que é fácil conseguir um emprego extra, mas é mais difícil de fazer, mas pagar dívidas exige um pequeno sacrifício. Não temos que começar a vender nossa propriedade imediatamente, mas podemos olhar ao redor e pensar em novas possibilidades de renda.

Acorde um cronograma de parcelamento

Se temos um orçamento de trabalho, reduzimos gastos desnecessários e encontramos uma forma de ganhar um dinheiro extra, e mesmo assim não somos suficientes para pagar nossas dívidas, é bom entrar em contato com seus credores.

A maioria dos credores está disposta a ajustar seus pagamentos para que possamos pagar gradualmente nossa dívida sem problemas. É importante explicar a nossa situação em paz e, juntamente com os credores, encontrar uma forma de retribuir a contento de ambas as partes.

Decrete falência pessoal

Em último caso, se o montante de dívidas for muito maior que qualquer possibilidade de acordo ou refinanciamento e já não houver mais para onde fugir, você pode decretar a Falência pessoal.

Conhecida como “Insolvência civil”, essa falência acontece quando a pessoa perde completamente a capacidade de arcar com suas obrigações financeiras. É uma medida extrema, equivalente à falência empresarial, porém aplicada a uma pessoa física.

O falido “morre civilmente” por cinco anos, enquanto o credor reduz bruscamente a chance de recuperar sua perda, mas é algo a que muitas pessoas estão sujeitas.

A insolvência civil é o último recurso da pessoa física endividada, e é o momento em que ela é obrigada a reconhecer, legalmente inclusive, que “está no buraco”. (Andre Massaro)

Essa é uma situação que pode gerar grande constrangimento e por isso deve ser uma medida para o último caso, quando já não houver mais o que fazer.

Enquanto ainda é possível reverter à situação, aproveite e lute para vencer as dívidas.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!