continua depois da publicidade

O CEO da Fundação Cardano (ADA), Frederik Gregaard, participou de uma live feita no canal da criptomoeda no Youtube no início da semana e detalhou os planos de curto e médio prazo que sua equipe pretende concluir. Alguns desses objetivos são bem audaciosos, envolvendo integrações da blockchain com bancos e parcerias com as maiores empresas do mundo.

Segundo Gregaard, os objetivos da Cardano para os próximos cinco anos incluem integrar 50 bancos, trabalhar com dez empresas da lista de 500 empresas listadas anualmente pela revista Fortune e ter nada menos que um bilhão de usuários utilizando o blockchain.

Uma das metas a serem alcançadas no curto prazo é a integração de pelo menos 50 bancos para usar o ADA. Segundo suas estimativas, pelo menos três empresas da Fortune 500 – lista das 500 maiores corporações mundiais em valor de receita – poderiam usar o token até 2024, e esse número pode aumentar para dez em 2026.

50 bancos e 3 empresas Fortune 500

Durante a live,o CEO destacou a importância de grandes organizações adotarem ativos digitais. Pensando nisso, a Cardano se concentrará no próximo ano e meio para integrar 50 bancos com o token nativo da rede, o ADA.

Se a Fundação atingir seu objetivo, permitirá que os detentores de ADA convertam seus tokens para várias moedas fiduciárias ou outras criptomoedas utilizando apenas a blockchain Cardano para isso.

Entre as metas para os próximos três anos está aumentar a atividade on-chain dos usuários e o número de carteiras operacionais para reduzir a necessidade de pessoas contratarem serviços de terceiros para interagir com projetos de blockchain.

Além disso, a Fundação Cardano planeja integrar pelo menos três grandes organizações da Fortune 500 em seu ecossistema. Além de apresentar a elas os benefícios do blockchain, Gregaard disse que a Fundação deseja que eles usem ADA para compra e venda além de vê-la como investimento.

2026: 10 empresas Fortune 500

Nos próximos cinco anos, a Fundação planeja oferecer uma blockchain totalmente autossustentável e administrado pelos membros de sua comunidade, o que coincidirá com a chegada da “era Voltaire”, e a Cardano não estará mais sob a gestão da IOHK.

Nessa altura, o Cardano DLT precisaria ser adotado por pelo menos um bilhão de usuários. Além disso, o número de empresas da lista Fortune 500 utilizando o token ADA precisará ter crescido para pelo menos dez até 2026.

Para atingir seus objetivos ambiciosos, a Fundação colocou em ação um plano de dois níveis que inclui aumentar a demanda pelo blockchain e pela moeda, ao mesmo tempo em que fornece um produto “excelente e descentralizado”.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!