continua depois da publicidade

Desde a invasão da Rússia na Ucrânia, diversas sanções estão sendo realizadas por vários países do mundo. Com o temor dessas sanções, investidores Russos têm migrado para investimentos em criptomoedas como tentativa de conter a desvalorização da moeda monetária do país.

Segundo a Folha de São Paulo, o número de investidores russos quadruplicou o volume de recursos movimentados diariamente em criptomoedas nos últimos 20 dias. Esse número saltou de US$ 11 milhões por dia para US$ 35,8 milhões.

A corretora de criptomoedas Binance é a que tem apresentado maior movimentação desses investidores.

Essa era uma situação já prevista, ao qual o próprio presidente da Ucrânia já havia feito um apelo nas redes sociais para que as maiores corretoras de criptomoedas bloqueassem as contas dos usuários russos.

Porém, para essas corretoras pode não ser interessante realizar esse bloqueio, já que o número aumentou consideravelmente e o objetivo das criptos é promover mais liberdade financeira para todo mundo.

Essa situação tem sido vista pela UE como uma “possível rota de evasão” para evitar sanções impostas pelo bloco e outras potências ocidentais.

Com tudo, a Binance se comprometeu a bloquear contas de qualquer cliente russo alvo de sanções, mas tomando as devidas medidas para garantir que usuários inocentes não sofram com os bloqueios.

Para os russos, optar pelo investimento em criptomoedas nesse momento é uma forma de evitar perdas milionárias com a desvalorização de sua moeda (rublo). Eles estão usando o Bitcoin (principal cripto do mundo) para pagar contas ou transferir valores, como se fosse uma moeda local.

Na semana passada o rublo estava valendo menos de US$ 0,01, sendo que desde o início do ano, a moeda russa já perdeu cerca de 30% de seu valor ante o dólar.

E não são só os russos que estão optando pelas criptos como segurança. Na Ucrânia também aumentou o número de investidores como forma de proteger seu patrimônio.

Outro motivo para esse crescimento é o interesse dos ucranianos que fogem do país, pois, dessa forma conseguem sacar parte de sua riqueza em outros países com mais facilidade.

As criptomoedas tem se mostrado a principal arma para que russos e ucranianos preservem sua riqueza.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!