continua depois da publicidade

O Polkadot é um avançado sistema de blockchain, que pretende de conectar várias cadeias especializadas em uma única rede. Ela é inovadora porque, atualmente, os blockchain operam separados, de maneira isolada, não conseguindo se comunicar uns com os outros.

A rede do Polkadot foi desenvolvida pela Web3 Foundation e a Parity Technologies, cujos co-fundadores são Gavin Wood e Jutta Steiner. Elaborada para integrar sistemas diferentes, é comumente chamada de “rede de várias cadeias”. Funciona em um sistema de redes que operam por conta própria, mas conseguem trocar informações. Em termos de comparação, é como o HTML, que possibilita a comunicação entre páginas de internet, navegadores e servidores.

A proposta é cuidar dos processos complicados e caros de mineração de criptomoedas (incluindo validação de transações e protocolos de segurança) e permitir que os desenvolvedores se concentrem na criação de funcionalidade de DApp – aplicativo em blockchain que funciona numa rede interconectada – e contratos inteligentes.

Gavin Wood já tinha uma perspectiva de como tudo deveria funcionar, pois foi um dos fundadores da Ethereum, onde ficou até 2016. Atualmente, os desenvolvedores que constroem sistemas descentralizados e inovadores precisam projetar esses sistemas do zero. Isso também significa que tempo, talento e recursos são investidos na construção de redes concorrentes, em vez de criar um padrão usado por todos. Portanto, o objetivo declarado do Polkadot é criar uma maneira para os desenvolvedores trabalharem com todos os blockchains, ao invés de apenas um.

Como o Polkadot funciona?

O Polkadot quer criar uma rede computacional capaz de ligar essas cadeias na construção de uma web descentralizada, chamada de Web 3.0. Blockchains podem se conectar com Polkadot e trabalhar em paralelo como as “parachains”, visando acessar a prova de aposta (PoS) da rede para validação de transações e segurança.

Lembrado que uma blockchain individual é chamada de parachain (blockchain paralela), enquanto a principal é chamada de Relay Chain (rede principal). A ideia é que as parachains e a Relay Chain possam trocar informações facilmente a qualquer momento.

Com isso, todo desenvolvedor, empresa ou indivíduo que desejar, pode executar sua parachain personalizada através do Substrate, estrutura para a criação de criptomoedas e sistemas descentralizados. Cada cadeia customizada conectada à rede Polkadot, passa a ser interoperável, com todas as outras parachains na rede.

A ideia é que a criação de aplicativos, produtos e serviços cross-chain (entre cadeias) seja muito mais simples com esse recurso, pois anteriormente as transferências de dados ou ativos entre diferentes blockchains em larga escala não eram possíveis.

Na chamada “cadeia de retransmissão” da rede, os endereços das transações são verificados e os dados, padronizados, para que todos os sistemas possam entendê-los. É aqui que todas as cadeias obtém segurança. Enquanto a funcionalidade é mantida, os blockchains conectados ao Polkadot podem usar seu próprio mecanismo de PoS, decidir quando e como atualizar seu código e executar os DApps ou tokens que escolherem.

É essencialmente uma camada que permite às redes preservarem sua própria segurança e incorporarem novos protocolos. A introdução dessa interoperabilidade entre diferentes cadeias pode proporcionar a troca de dados e, com isso, facilitar o uso de aplicativos e serviços mais completos e potentes.

Que problemas ele resolve?

Os dois problemas que os sistemas baseados em blockchain mais precisam resolver são escalabilidade – o número de transações por segundo que a rede pode manipular – e governança: como a comunidade gerencia atualizações e mudanças de protocolo. O Polkadot visa resolver ambos.

Polkadot tem criptomoeda?

Sim, DOT é o token interno da rede Polkadot. Esse token permite que os proprietários votem em possíveis alterações de código, que são atualizadas automaticamente na rede se um consenso for alcançado.

Essa cripto pode ser usada de vários modos. Em primeiro lugar, oferece aos holders (detentores) dos tokens direitos de governança na plataforma Polkadot como um todo. Isso inclui decisões sobre taxas de rede, atualizações gerais da rede e implantação ou até remoção de parachains.

O DOT foi criado para facilitar o consenso da rede, pelo processo de staking – a manutenção de fundos em uma carteira. Similar a outras redes que envolvem staking, todos os holders de DOT devem seguir as regras. Caso contrário, poderão perder tudo que acumularem no staking.

A terceira opção para o uso do DOT é bonding (ligação). Esse processo é usado quando novas parachains são adicionadas ao ecossistema Polkadot. No período de bonding, o DOT vinculado fica bloqueado. Só é liberado quando termina a duração do bonding e a parachain é removida do sistema.

Share.
continua depois da publicidade