Anúncio

Com a perda de renda causada pela pandemia que impediu a presença de público em eventos esportivos, o prejuízo acumulado foi bilionário. Isso abriu as portas para a geração de fontes de renda “alternativas”. As máximas históricas no preço de algumas critpomoedas em 2021 também colaboraram para o mundo esportivo olhar para os tokens utilitários, que começaram a se popularizar como parte de uma “nova onda” digital.

Na verdade, a tendência de integração de criptomoedas na indústria de e-sports é uma crescente que vinha se consolidando nos últimos anos, com várias empresas adotando a tecnologia blockchain em suas plataformas.

Com essa junção de fatores está se consolidando um mercado promissor de tokens de fã (fan token, no termo original). Essas “fichas de adeptos” são compradas com dinheiro corrente ou outras criptomoedas e o foco é obter algo relacionado com o atleta ou modalidade esportiva da qual o usuário é fã.

Anúncio

Os tokens utilitários também pode ser chamado de “tokens de aplicativos”, referindo-se aos dApps (aplicativos descentralizados) de algumas plataformas de blockchains. Eles são usados para oferecer acesso a algum produto ou serviço.

Os tokens de fã estão na categoria de tokens de utilidade. Isso significa que possuem algum tipo de utilidade fora do meio digital. Essas criptos seguem um padrão de programação ERC-20, sendo desenvolvidas na rede Ethereum.

Essa modalidade tokens para fãs estão sendo lançadas com diferentes propósitos, incluindo servir de moedas virtuais para compra de itens ou para fazer apostas, participar de enquetes esportivas ou ter colecionáveis digitais de série limitada.

Alguns casos de sucesso

Diferentes clubes, associações esportivas e atletas estão investindo no lançamento dos tokens de fã. Em 2020, a conhecida organização ucraniana de e-sports Natus Vincere passou a emitir tokens numa plataforma baseada em blockchain chamada Socios.

Anúncio

Inicialmente, ao fazer a aquisição teria a oportunidade de votar em pesquisas de opinião e receber recompensas exclusivas. A oferta máxima da Natus Vincere é de 5 milhões dessas moedas virtuais, com cada token custando  1 dólar. Contudo, o preço de cada novo token acabará subindo com sua demanda do mercado.

Essa não é uma novidade, a Rússia já possui muitas plataformas de apostas em e-sports que usam algum tipo de moeda digital. Um dos jogos mais famosos é o “Counter Strike: Global Offensive”, no qual os jogadores têm a oportunidade de usar a criptomoeda para apostar no jogo. Nas Filipinas, o Axie Infinity é um card game online que oferece como “recompensa” aos usuários um tipo de criptomoeda e NFTs exclusivos. Assim, a possibilidade de aliar jogos eletrônicos com criptomoedas alcançou um novo nível.

YouTube video

Como tudo que envolve a paixão, a recepção de fãs de esportes foi muito rápida, sobretudo na Europa. Por exemplo, o token do time do FC Barcelona atingiu US$ 1,3 milhão em valor de mercado de menos em duas horas após seu lançamento, em abril de 2021.
Na época em que esta matéria é escrita, meados de junho de 2021, o CoinMarketCap mostra que chegou a  US$ 51.012.363, com cada unidade custando 17 dólares. O token de fã do PSG vem logo atrás, valendo US 15,20, enquanto o do Manchester City sai por US$ 13,20.
Esse são apenas alguns exemplos relacionados a times de futebol que já disponibilizaram tokens aos seus torcedores, mas a lista é maior, incluindo diversos outros clubes europeus. Por aqui, apenas o Atlético Mineiro já lançou o seu, embora outros clubes dizem estar avaliando a possibilidade.
Entre as equipes de E-sports com tokens de fãs disponíveis estão OG, Team Heretics, Natus Vincere e Team Alliance. A UFC, maior liga de artes mistas marciais, anunciou seu fan token para junho e algumas equipes de A Formula 1 também têm lançamento previsto para este ano.

Como funciona um token de fã?

Em linhas gerais, o token de fã é um ativo digital, que assim como a criptomoeda usam a tecnologia blockchain, mas com objetivo diferente. Cada token pode servir como moeda virtual em uma plataforma relacionada com seu jogo ou equipe da qual o usuário é fã (o que deu origem ao nome), ou pode ser trocado por serviços, como experiências VIP, ingressos, etc.

Geralmente quando há uma Fan Token Offer (FTO) a empresa responsável estabelece um preço fixo de lançamento para casa unidade. Os tokens são disponibilizados para venda na plataforma por um tempo determinado ou com quantia limitada, gerando interesse na compra logo no lançamento.

Embora essa valorização de preço possa ocorrer por ser um criptoativo, o propósito inicial do uso dessa tecnologia é apoiar um time e ter com isso maior engajamento, de forma mais pessoal.

Atualmente, as maiores responsáveis pelos fan tokens são a Chiliz (CHZ), cripto que desenvolveu a plataforma  da Socios.com, firmando parcerias com grandes nomes do esporte pelo mundo. Seus tokens podem ser adquiridos em exchanges (corretoras de moedas digitais), ou diretamente no aplicativo do Socios.com. Nele também, é possível adquirir a cripto da plataforma e trocá-la pelo token de algum grande clube.