continua depois da publicidade

A Unico, conhecida anteriormente pelo nome Acesso Digital, tornou-se o mais novo unicórnio brasileiro. O negócio de proteção de identidade digital atingiu uma avaliação de mercado superior a US$ 1 bilhão após um investimento liderado pelos fundos General Atlantic e SoftBank. O aporte foi de R$ 625 milhões e também contou com a participação de Micky Malta, sócio do fundo Ribbit Capital, e do fundo Big Bets.

A nova rodada acontece menos de um ano depois do último aporte recebido pela unico. Em setembro de 2020, o General Atlantic e o SoftBank já tinham investido R$ 580 milhões no negócio. Somando uma rodada de R$ 40 milhões liderada pela Igah Ventures, o total captado pela unico é de R$ 1,245 bilhão.

Diego Martins, fundador e CEO da unico, afirmou em comunicado que o aporte coloca a empresa no caminho certo para se tornar uma big tech brasileira com inovação proprietária. O objetivo da Unico é fazer a identidade digital se tornar a chave para conectar pessoas a serviços e transações do dia a dia.

A Unico foi criada com o nome de Acesso Digital em 2007. A empresa atende cerca de 800 clientes com soluções como biometria para autenticação de identidade e para assinaturas eletrônicas. Assim, permite atividades como compras online, solicitação de crédito e contratação digital de funcionários.

Entre os clientes estão bancos, marketplaces e varejistas como B2W, Carrefour, Magazine Luiza e Vivo. A startup afirma que, de janeiro a junho de 2021, a solução de biometria facial unico|check evitou R$ 22 bilhões em prejuízos a empresas e pessoas e identificou uma fraude de identidade a cada 12 segundos.

Compartilhar.
continua depois da publicidade

Deixe seu comentário!