Venus Protocol oferece empréstimo de finanças descentralizadas na Binance Smart Chain (BSC). Acredita-se que as liquidações em massa de mais de US$ 200 milhões nesta quarta-feira (19), são resultado de uma possível manipulação de preço do XVS, seu token nativo.

O Venus permite que usuários emprestem fundos utilizando XVS como garantia. A operação só ocorre quando o total dos fundos emprestados é menor que a garantia fornecida.

Analistas indicam que a principal causa das liquidações foi o aumento repentino do preço, seguido de uma  queda. A disparada abrupta fez o token XVS quase dobrar, passado de US$ 76 para US$ 144, por volta da uma hora da manhã, no horário de Brasília, na quarta-feira (19). A busca de garantia fez os usuários optarem  por maiores empréstimos de fundos em outros tokens, como Bitcoin (BTC) e Ether (ETH).

A queda do preço deixou os empréstimos sem garantia. Contudo, ao invés de quitarem os empréstimos dentro do prazo, os tomadores decidiram ficar com seus tokens recém-adquiridos e não pagaram os empréstimos. Acionado, o Protocolo liquidou a garantia restante.

Isso ocasionou uma queda tão grande de valor da garantia que, mesmo quando foi vendido, o valor era inferior aos dos empréstimos originais.

Por causa disso, o Protocolo Venus acumulou uma inadimplência de mais de US$ 95 milhões, sendo 2 mil Bitcoin (US$ 79 milhões) e 5,7 mil Ether (US$ 17 milhões). O resultado é que o protocolo não será capaz de cobrar as dívidas de seus usuários.

Por que o preço aumentou?

Segundo o fundador do Venus, Joselito Lizarondo, o aumento do preço foi consequência das grandes demandas do mercado ao mesmo tempo em que há um fornecimento limitado de tokens. Isso ocorre porque vários usuários fazem o stake de suas criptomoedas.

Por padrão, o protocolo Venus usa Chainlink como seu oráculo de preço. Contudo, a Chainlink calcula  o preço do XVS somente da Binance. Curiosamente, Igor Igamberdiev, do The Block Research, ressalta que a corretora cripto é conhecida por sua alta liquidez, mas, no caso do token XVS, apresenta baixa liquidez, e isso torna o preço facilmente manipulável.

Assim, quando o preço subiu na Binance, o protocolo Venus interpretou como uma tendência de todo o mercado e aprovou maiores empréstimos. No entendimento de Lizarondo, “o protocolo funcionou como esperado” e “nenhum fundo foi perdido”. Por cauda da inadimplência, o Venus usará seu programa de doações e utilizará XVS para cobrir o déficit.

O ocorrido desta semana lembra a “Quinta-feira Sombria, em março do ano passado, quando US$ 8 milhões foram liquidados no protocolo MakerDAO. Em termos de comparação, as liquidações do Venus possivelmente, são as maiores na história das finanças descentralizadas até hoje.